You are here

Biografia

Finalista do concurso Contos do Rio (O Globo, 2008) com “A colombina”, a escritora e tradutora Natália Nami lança no ano seguinte O contorno do sol (Rocco): “um dos bons romances do ano” (José Castello, O Estado de São Paulo); “uma pequena obra-prima” (A. Conforte, Almádena); “um belo romance” (Flávio Carneiro, Rocco). Em 2010, Natália Nami participa da antologia Escritores escritos (Flâneur) com o conto “Tarde de pedra”, em homenagem a Emily Dickinson. Duas vezes finalista do Prêmio SESC de Contos Machado de Assis, com “Princesinha do mar” (2011) e “Briga de casal” (2014), tem o conto “Lua em noite de chuva” publicado na Antologia Bunkyo de Contos Fantásticos Quixote-Sama em 2018, mesmo ano em que seu conto de humor “Que seja eterno” ganha menção honrosa e é publicado na Antologia do Concurso Paulo Leminski (no prelo). Natália Nami firma-se definitivamente na cena literária brasileira com A menina de véu (Rocco), seu novo romance, descrito pelo escritor Godofredo de Oliveira Neto como “algo raro na nossa literatura contemporânea”. A menina de véu é indicado a dois dos mais importantes prêmios literários em língua portuguesa: o Prêmio São Paulo de Literatura e o Prêmio Literário José Saramago. Natália Nami nasceu e mora em Barra do Piraí, Vale do Café sul-fluminense.